A gluteoplastia é a cirurgia do aumento das nádegas, aliás muito apropriada em nosso país e nos países latinos, onde as nádegas bem desenhadas e projetadas são desejáveis.

Com o advento da lipoaspiração, passou a ser habitual utilizar-se a gordura retirada de outras partes do corpo para injetar-se na região glútea e aumentá-la.

Entretanto a gordura injetada será reabsorvida em parte ou em sua totalidade, dependendo do organismo de cada paciente.

Ainda assim a tática é válida pois a gordura retirada está disponível e, ainda que ela seja reabsorvida parcial ou totalmente, poderá representar um ganho sem riscos. É preciso considerar que os ganhos com injeção de gordura nas nádegas é de maior volume, mas nem sempre dão maior projeção Quando se deseja maior volume e projeção a técnica de escolha é o implante glúteo de silicone.

As duas técnicas podem ser associadas, conseguindo-se maior volume e projeção com implante de silicone e os implantes gordurosos harmonizando e aumentando as regiões circunvizinhas.

Plástica dos glúteos com implante de silicone

Essa é a alternativa técnica para a região glútea com resultado permanente, mais previsível e que dá maior projeção à região. Implanta-se prótese de silicone própria para a região glútea, preenchida com silicone coesivo que é uma técnica bastante utilizada atualmente.

Usa-se implantes geralmente entre 200 e 350 cc. colocados entre os músculos glúteos (ou dentro dos músculos glúteos, uma diferenciação puramente técnica), por incisão escondida no sulco interglúteo. Os resultados dessa cirurgia sob o ponto de vista estético são excelentes, pois em geral os pacientes com este tipo de necessidade, atingem seus objetivos de maneira plena.

As complicações são aquelas inerentes a qualquer tipo de implante no corpo humano que pode ser rejeitado pelo organismo.

O período de recuperação inicial é de 8 a 10 dias. Neste período a limitação é sentar-se de maneira plena, devendo manter o corpo sempre um pouco estendido, ainda que recostado.