Todas as técnicas aqui explicados, desde de as mais simples as mais complexas, estão sujeitas a complicações.

As complicações são resultados indesejáveis, inerentes a qualquer atividade humana. Assim é com os atos médicos que, mesmo praticados com a máxima competência, estão sujeitos a fatores imprevisíveis que independem de nossa vontade ou ação.

E exatamente por saberem que complicações existem, médicos e pacientes devem trabalhar para preveni-las, com um bom e completo pré-operatório, a prática do ato operatório em condições de segurança, associados a uma total fidelidade do paciente nas informações prestadas a seu médico e rigoroso respeito as prescrições pós-operatórias.

Assim estaremos fazendo nossa parte eliminando ao máximo os fatores imprevisíveis, que sabemos existir.

E se ainda assim houver complicação, temos que estar esperando por ela, para que a tratemos de maneira competente.

O médico é um técnico que coloca todo seu saber e dedicação a disposição de seu paciente. Porém, ser humano que é, não se deve pretender atribuir a ele uma onipotência que não tem. As casualidades existem nesta infinita variação de cada corpo humano que reage de forma absolutamente individual.

E é nesta condição que o médico, de ser humano sábio mas com limites, que mesmo não garantindo, oferece a seu paciente o que tem de maior: seu saber e sua irrestrita dedicação.

JOSÉ CARLOS DAHER