Os enxertos de gordura, preenchimentos e tratamentos de pele.

Houve época em que o único recurso de que se dispunha para o rejuvenescimento ou embelezamento era a cirurgia onde os recursos são de se recolocar os tecidos em boa posição e retirar-se os excessos. Os recursos da cirurgia não foram substituídos mas acrescidos da possibilidade de se preencher os vazios, as depressões, as regiões mais murchas. Fazemos isto, dentro do princípio do procedimento cirúrgico, com enxertos de gordura. E como evolução, surgiram os preenchimentos não cirúrgicos por injeção.

Abordaremos cada um deles.

Enxertos de gordura

Estes enxertos estão em alta conta nos Congressos de Cirurgia Plástica, publicações científicas e na prática médico-cirúrgica. Têm o inconveniente de serem reabsorvido em parte, o que não dá um resultado previsível garantido em cada sessão de injeção. Por outro lado, tem a vantagem tecido do próprio paciente com certeza de que a parte de gordura que é integrada, fica ali e é definitiva. Pode-se repetir novas sessões a cada 3 ou 6 meses, sabendo-se que a cada vez, restará um pouco mais de gordura totalmente integrada. Assim, o cliente bem informado e que optar pelo processo, deve ser paciente e saber da necessidade da repetição de enxertos até que se chegue a um resultado final satisfatório.

Além disto, observou-se que o enxerto de gordura ajuda a melhorar cicatrizes inestéticas, cicatrizes pós queimaduras e surpreendentemente, melhora muito a textura da pele. Atribui-se estas melhorias ao fato de ser o enxerto gorduroso riquíssimo em células tronco. Embora esta explicação não tenha sido demonstrada pelos processos de pesquisa científica, é um fato que a prática mostrou ser verdadeiro e indiscutível.

Assim, quando pratico uma cirurgia de rejuvenescimento facial, faço o hoje, na maioria dos casos uma fina camada de enxerto de gordura por toda a face, sob a pele. É o enxerto e gordura pan facial. E ainda, quando queremos tratar uma depressão da superfície ou uma cicatriz feia, retirando-a ou não, colocamos na região abundante enxerto de gordura com resultados muito animadores.

Preenchimentos com preenchedores (fillers) por injeção.

Este é o assunto mais moderno das práticas do embelezamento e rejuvenescimento. Antes procurava-se preenchedores que fossem permanentes, definitivos. Hoje, este ainda podem ser usados mas a preferência está para os preenchimentos com ácido hialurônico, hidroxiapatita etc. ditos os preenchedores transitórios ou absorvíveis, sabendo-se que alguns deles duram mais de ano.

Preenchedores permanentes

O maior e mais importante representante deste grupo é o polimetilmetacrilato. É realmente um produto muito interessante se aplicado em pequenas quantidades e sempre em profundidade. Embora em nossas mãos nunca tenhamos tido qualquer problema com este produto, complicações foram relatadas em Congressos e publicações e atribuídas a ele. Não se sabe se estas complicações vieram por uma prática inadequada de sua aplicação ou mesmo por produtos similares, sem controle de qualidade que invadiram o mercado na época de seu auge. O grande problema é que uma complicação com produto permanente, que não será reabsorvido, é de abordagem muito difícil pois só se pode retirá-lo junto com o tecido onde ele está aplicado.

Mas a conclusão é que o produto existe no mercado e está registrado na ANVISA, do Ministério da Saúde, e tem grande utilidade em aplicações dentro das regras e em pequenas quantidades. Este produto perdeu muito espaço para os preenchedores absorvíveis porque este, embora transitório dão excelentes resultados imediatos e que duram até um ou dois anos, e as pessoas o escolhem porque, na eventualidade de uma complicação, esta é transitória e mais facilmente manejável.

Preenchedores absorvíveis

Estes são efetivamente o mais moderno processo adotado em todo o mundo. Nos Congressos internacionais que tratam de estética, é impressionante como este procedimento passaram a ser o foco da atenção dos cirurgiões plásticos e clientes. Acreditamos que estes preenchimento à base do ácido hialurônico ainda que transitórios, são de prática extremamente fácil, praticada em consultórios (dispensam uma internação hospitalar como o exigem os enxertos de gordura), sem pós operatórios, vantagens que superam os custos e período de recuperação dos procedimento em Centro Cirúrgicos.

Os preenchimentos e tratamentos de pele substituem a Cirurgia Plástica?

Resposta: Claro que não. Protelam e por muito tempo a idade de se fazer a plástica, e é o que vem ocorrendo. No início de minha atividade profissional, a indicações para a plástica facial acontecia entre os 38 a 40 anos. Hoje esta indicação (de um modo geral, é claro), passou a ser por volta dos 50 anos.

Existe um momento em que a pele fica muito flácida, existem aumento de gorduras em área indesejáveis (bolsas do buldogue, “papadas” e outros), e não há outra saída que não a recomposição da anatomia pela Plástica Facial. E esta plástica será ainda complementada pelos procedimentos estéticos de preenchimentos finos e tratamento da pele, coisas que o bisturi não resolve. A partir de certo momento a Cirurgia é indispensável … e complementada pelos produtos estéticos injetáveis.

Os tratamentos de pele são obrigatórios, razão pela qual os Serviços de Cirurgia Plástica devem ter, como temos, os serviços de dermatologista como apoio e complementação.

Os tratamento de pele passam pelos processos mais suaves, como acido retinóico e produtos mais leves, evoluem pelos peelings químicos, e finalmente para os Lasers. Dentre estes temos uma grande variedade de aparelhos e mais uma vez, prevalecem aqueles aparelhos menos agressivos que dão bons resultados sem grandes períodos de recuperação. Dentre estes, o SPECTRA tem demonstrado excelente performance, retirando manchas, tatuagens, olheiras etc, além de rejuvenescer suavemente no geral e na textura da pele.

Os tratamentos de pele

A pele é o envoltório e nosso corpo. Tem função fundamental na preservação de nossa saúde e na sobrevivência. Por outro lado deve estar integra, sedosa, com o mínimo de rugas para que aparentemos saúde e juventude.

O tratamento estético da pele é um trabalho multidisciplinar que une dermatologia e Cirurgia Plástica.