Saiu na mídia: Cirurgias plásticas não visam apenas fins estéticos

clipping-daher-3

Dr. José Carlos Daher, cirurgião plástico
Conheça os procedimentos de reparação, que corrigem desde mordida até queimaduras
Diferentemente do que muitas pessoas pensam, a cirurgia plástica não tem como objetivo único proporcionar beleza e harmonia. Casos como acidentes de carro, queimaduras, unha encravada, verrugas e tumores, por exemplo, também são atendidos por cirurgiões plásticos, por meio das cirurgias de reparação. Elas têm como objetivo recuperar a funcionalidade da área afetada, buscando também a integridade do contorno corporal.
Exemplo disso é a fratura da mão. Muitas vezes o trauma ocasiona a perda da função, como a dificuldade para mexê-la normalmente. É aí que entra o setor da cirurgia reparadora, que vai buscar corrigir o problema, além de melhorar a estética do membro.
Trauma
Nos acidentes que comprometem a face, pode existir a perda de substâncias no local, além de cicatrizes e ossos quebrados. Tanto as fraturas no rosto como o revestimento da área afetada são competências da cirurgia plástica.
Durante o procedimento o cirurgião repara, em primeiro lugar, as partes moles, como músculos, gorduras, tendões e nervos, que precisam ser corrigidas nas primeiras seis horas, período em que há uma possibilidade maior de fixação. Após 12 dias, o especialista inicia a cirurgia reparadora, que pode ocorrer nos ossos, nariz, malares, mandíbulas e assoalho da órbita do olho.
O objetivo final é tentar recuperar todas as funções perdidas e também os contornos faciais originais, de antes do acidente.
Queimaduras
 
Estimativa da Sociedade Brasileira de Queimaduras aponta que pelo menos um milhão de acidentes desse tipo acontecem, por ano, no Brasil, sendo 300 mil envolvendo crianças. As queimaduras podem ocorrer por meio do fogo, energia elétrica, frio ou até radiação.
Segundo o cirurgião plástico e fundador do Hospital Daher, José Carlos Daher, a cirurgia plástica de reparação pode ajudar muito nesses casos, devolvendo a funcionalidade do local atingido, mas ela dificilmente poderá retirar as marcas. “O cirurgião pode tirar uma pequena cicatriz, mas, quando há uma grande extensão, não é possível trocar essa pele, infelizmente. A única coisa que o cirurgião pode fazer é liberar as retrações, para que o paciente possa fazer uso normal de suas articulações”, explica.
Um exemplo de como a cirurgia pode ajudar nesses casos é quando ocorre uma queimadura no pescoço, que junta o queixo ao tórax, impedindo as vítimas de levantarem a cabeça. Outro exemplo é quando as mulheres sofrem queimaduras na infância, na região do peito. Quando elas começam a crescer, a mama fica encarcerada e não se forma. Nesses casos, a cirurgia vai permitir que as funções voltem minimamente ao normal, desencarcerando a mama contida para que ela retome o seu crescimento normal.
O Dr. Daher diz que as pessoas precisam se conscientizar sobre os perigos que elas correm ao se expor a uma queimadura, como os acidentes que envolvem garrafas de álcool, que são muito comuns. “Atendi muitas pessoas que tinham se queimado gravemente ao borrifarem álcool dentro de churrasqueiras. O grande perigo é que a fagulha de fogo pode saltar e explodir o plástico, que pode se derreter sobre a pele da vítima, agravando ainda mais o problema”, adverte.
Mordidas
Quando um cão ataca alguém, instintivamente ele avança na cabeça da vítima. Com isso, costumam ser comuns nesses ataques dilaceramentos de nariz, orelha e pálpebras. A cirurgia de reparação, nesses casos, buscará recompor a parte corporal perdida, muitas vezes por meio de enxertos, juntamente à recuperação da funcionalidade.
Câncer de mama
A cirurgia de reparação dos seios, que pode ser feita no mesmo ato cirúrgico de retirada da mama, quando existirem condições técnicas e clínicas, também é um exemplo de cirurgia de reparação. Para o Dr. Daher, ela é de grande importância à autoestima das mulheres. “Segundo o psicanalista Freud, o homem possui sua identidade sexual no pênis. Já a mulher, nos seios e não na vagina, por isso a recuperação da mama deformada é fundamental para a recuperação da autoestima dessas mulheres, que já precisaram passar por um momento tão difícil, que é o tratamento do câncer. Muitas vezes, a mama fica até mais bonita do que era anteriormente”, explica.
 
Doenças
 
Patologias como a leishmaniose costumam mutilar pedaços do rosto, como o nariz, e a cirurgia de reparação costuma ser imprescindível nesses casos. “Todo mundo tem uma visão de si próprio e quer ser normal. Quando acontece alguma coisa que muda a relação do paciente com a ideia que ele tem de si próprio, pode haver um choque psicológico difícil de ser administrado, por isso as cirurgias de reparação são fundamentais, tanto para a funcionalidade normal do corpo, quanto pela autoestima desse paciente”, finaliza.
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *