Alimentos de origem vegetal reduzem risco de câncer de próstata agressivo

 Cientistas da University of South Florida, nos EUA, descobriram que o consumo de uma dieta à base de alimentos de origem vegetal reduz o risco de câncer de próstata agressivo. A pesquisa revela que uma alta ingestão de flavonoides, um grupo de compostos encontrados em plantas, pode diminuir a incidência de um tipo mais grave da doença em homens. "A incorporação de mais alimentos e bebidas de origem vegetal, tais como frutas, legumes, ervas e chá, na dieta pode oferecer alguma proteção contra o câncer de próstata agressivo. Encher o prato com alimentos ricos em flavonoides é um comportamento que pode ser alterado para conseguirmos um impacto benéfico sobre a saúde", afirma a líder da pesquisa Susan Steck. Estudos anteriores demonstraram que os flavonoides têm efeitos benéficos contra o câncer de próstata, mas poucos estudos examinaram os efeitos desses compostos sobre a doença em humanos. Steck e seus colegas usaram dados de 920 homens afro-americanos e 977 homens brancos que foram diagnosticadas com câncer de próstata. Os participantes preencheram um questionário de histórico alimentar para avaliar a ingestão de flavonoides. Os homens com maior ingestão total de flavonoides tinham um risco 25% menor de câncer de próstata agressivo em comparação com aqueles homens com menor consumo dos compostos. "Nós descobrimos que a maior ingestão de flavonóides totais foi associada a chances reduzidas de câncer de próstata agressivo em homens afro-americanos e brancos, mas nenhuma subclasse individual de flavonoides pareceu ser protetora de forma independente, o que sugere que é importante consumir uma grande variedade de alimentos de origem vegetal na dieta, em vez de se concentrar em um tipo específico de alimento", destaca Steck. Além disso, o risco de câncer de próstata agressivo foi ainda menor nos homens com menos de 65 anos e em fumantes com os mais altos níveis de ingestão de flavonoides. Os resultados mostraram que frutas e sucos cítricos, como laranjas, chá, uvas, morangos, cebolas e verduras cozidas foram os principais contribuintes para a ingestão de flavonoides totais entre os participantes. "Os resultados apoiam as recomendações de saúde pública e as diretrizes de organizações que incentivam o consumo de uma dieta mais à base de plantas. Em particular, o maior consumo de alimentos ricos em flavonoides pode ser benéfico para as pessoas que estão em maior risco de câncer, como aquelas que fumam", conclui Steck. Steck apresentou suas descobertas na International Conference on Frontiers in Cancer Prevention Research. O evento anual é promovido pela Associação Americana para Pesquisa do Câncer, cuja missão é prevenir e curar o câncer através de pesquisa, educação, comunicação e colaboração.

Fonte: Isaúde, 22 de outubro de 2012

]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Ingestão regular de água mineral rica em silício protege contra Alzheimer
Próximo post
Extrato de chá verde pode inibir crescimento de câncer de mama

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu