Cirurgia bariátrica é uma das soluções para tratar a obesidade mórbida

Devido à má alimentação e a vida sedentária, a obesidade está cada vez mais comum entre homens e mulheres, em qualquer idade. Uma doença de risco que favorece complicações futuras, tais como: acidente vascular cerebral (AVC) e infarto. Um estudo publicado na ultima edição da revista Heart, mostra que a obesidade mata mais de 2,6 milhões de pessoas todos os anos. E segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, a obesidade atinge 600 milhões de pessoas no mundo, 30 milhões somente no Brasil.

Além da baixa autoestima a obesidade causa diabetes tipo II, colesterol alto, esteatose hepática (acúmulo de gordura no fígado), hipertensão, trombose, apnéia, asma, entre outras. Para tratar a obesidade é necessário, primeiramente, dar início ao tratamento clínico com nutricionistas e endocrinologistas. Caso os resultados esperados não sejam alcançados – perda de peso e corpo saudável, uma das opções é a cirurgia bariátrica. Este procedimento acontece através da redução de estômago e do desvio do alimento de uma parte do intestino delgado.

A cirurgia bariátrica é indicada para tratar a obesidade mórbida. Existem três tipos de cirurgia: a restritiva que promove a redução volumétrica do estômago, a disabsortiva que através de um bypass (desvio) impossibilita a digestão e a absorção dos nutrientes e, por fim, as técnicas mistas, onde a restritiva e a disabsortivas se associam no tratamento da obesidade.

As cirurgias vão ocorrer de acordo com o Índice de Massa Corporal (IMC). Os pacientes devem estar com o IMC acima de 40 ou entre 35 e 40 apresentando comorbidades (hipertensão arterial, diabetes e etc). Além disso, os obesos devem ter acompanhamento de um endocrinologista por no mínimo seis meses antes da cirurgia. “É recomendável que o paciente tenha, pelo menos, seis meses de tratamento com um endocrinologista e, uma vez que, não tenha alcançado o objetivo em perder peso ou não conseguindo manter a perda de peso através do tratamento clinico, estaria indicada a cirurgia”, explica o gastroenterologista do Hospital Daher, Dr. Luiz Roberto Silva Filho.

Além de proporcionar o emagrecimento, a cirurgia contribui para a cura de pacientes diabéticos. “Em pacientes que se tornaram diabéticos ou hipertensos com a obesidade o índice de cura é acima de 70%, após a cirurgia. Isto se dá pelo efeito deletério (nocivo) da passagem do alimento na primeira porção do intestino delgado desses pacientes, promovendo uma melhora da resposta endocrinológica do tubo digestivo”, disse o médico.

Contudo, a obesidade tem cura e sendo tratada clinicamente ou cirurgicamente, os pacientes devem ter o acompanhamento endocrinológico, além de mudanças de hábitos, tais como, reeducação alimentar e a prática de exercícios físicos. “O paciente no pós-operatório permanecerá sob avaliações anuais. É bom lembrar que para o sucesso a longo prazo do tratamento, é necessário mudanças de comportamento”, conclui o Dr. Luiz Roberto.

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

2 Comentários. Deixe novo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Café pode prevenir doenças do coração e depressão
Próximo post
Ansiedade e preocupação favorecem a má qualidade do sono

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

    Menu

    Olá! Nosso site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Para saber como alterar as configurações de cookies do seu navegador, clique aqui.

    Se continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

    Abaixo, você pode escolher que tipo de cookies você permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

    FuncionaisNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.Ao continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

    AnalíticosNosso site utiliza cookies analíticos para possibilitar a análise e otimização para fins de usabilidade.

    Mídias sociaisNosso site coloca cookies de mídias sociais para mostrar a você conteúdo de terceiros, como YouTube e FaceBook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

    PropagandaNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

    OutrosNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços que não são analíticos, de mídias sociais ou de publicidade.