Dieta rica em alimentos de cor laranja e amarela reduz risco de câncer de mama

Pesquisadores da Harvard Medical School, nos EUA, descobriram que as mulheres que possuem altos níveis de carotenóides, compostos de nutrientes encontrados em frutas e legumes, no sangue, têm risco menor de desenvolver câncer de mama. A pesquisa sugere que o efeito protetor é maior para o câncer de mama receptor de estrogênio negativo (ER-), que tendem a ser mais agressivos, têm pior prognóstico e menos opções de prevenção e tratamento. O trabalho foi publicado no Journal of National Cancer Institute. Estudos anteriores já haviam ligado carotenóides ao menor risco de câncer de mama, mas com resultados mistos, dependendo do composto específico carotenóide avaliado. Agora, os autores analisaram dados obtidos a partir de estudos que abrangem um total de 7 mil mulheres (3.055 com câncer de mama e 3.956 controles), e olharam para as ligações entre câncer de mama e os níveis totais de carotenóides circulantes, bem como os individuais. Os resultados mostraram uma associação inversa estatisticamente significativa entre o risco de câncer de mama e os níveis circulantes de carotenóides totais e individuais. “Esta análise sugere que as mulheres com maiores níveis circulantes de alfa-caroteno, beta-caroteno, luteína + zeaxantina, licopeno e carotenóides totais podem estar em risco reduzido de câncer de mama”, afirmam os autores. Eles não encontraram nenhuma ligação estatisticamente significativa para a beta-criptoxantina. Os autores observam que encontraram ligações mais fortes foram para os cânceres de mama receptor de estrogênio negativo, e algumas evidências de que os carotenóides podem retardar também o crescimento de cânceres ER positivos. “Uma dieta rica em carotenoides obtidos de frutas e vegetais oferece muitos benefícios à saúde, incluindo um possível risco reduzido de câncer de mama”, ressaltam os pesquisadores. Carotenóides na dieta Carotenóides são pigmentos de cor amarela, laranja e vermelha encontrados em plantas. Os tipos que os pesquisadores analisaram neste estudo são os mais comuns nas dietas norte-americana, ou seja, alfa-caroteno, beta-caroteno, beta-criptoxantina, luteína, zeaxantina e licopeno. Legumes amarelos e alaranjados, como cenoura e abóbora, são ricas fontes de alfa e beta-caroteno. Espinafre também é uma rica fonte de beta-caroteno, embora a clorofila nas folhas esconda o pigmento amarelo-laranja. Batata-doce e couve (um vegetal de folhas da família do repolho) também têm grandes quantidades de beta-caroteno. Os tomates são uma rica fonte de carotenoide. Fonte: R7, 11 de dezembro de 2012]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Caminhada ajuda a reduzir risco de derrame às mulheres
Próximo post
Lúpulo da cerveja pode ajudar a prevenir a gripe e outras doenças

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu