Café pode reduzir risco de morte por câncer de boca e garganta

Estudo da American Cancer Society descobriu uma ligação entre o consumo de café e a redução do risco de morte por câncer de boca e garganta. Pessoas que bebem mais de quatro xícaras de café por dia têm metade da probabilidade de morrer da doença em comparação com aquelas que bebem café ocasionalmente ou não bebem. A equipe analisou o consumo de café e chá entre pessoas inscritas em um estudo nacional iniciado em 1982. Entre 968.432 homens e mulheres que estavam livres do câncer no momento da inscrição, 868 morreram de câncer de boca e garganta durante 26 anos de acompanhamento. Beber mais do que quatro xícaras de café por dia foi associado a um risco 49% menor de morte por câncer oral / faringe em relação a nenhum consumo da bebida. Nenhuma relação significativa foi encontrada entre o café descafeinado, e nenhuma ligação para o chá. “Nós não estamos recomendando às pessoas que bebam quatro xícaras de café por dia. Esta é apenas uma boa notícia para aqueles que gostam de café. É preciso haver mais pesquisas consistentes antes de podermos apoiar a conclusão de que o café deve ser consumido para a prevenção do câncer”, afirma a autora Janet Hildebrand. Hildebrand e seus colegas planejam estudar o risco da incidência de câncer e consumo de café entre uma população mais diversificada, com pelo menos 300 mil adultos de diversas origens étnicas / raciais de todo os EUA. Estudos anteriores também sugeriram que o café está associado a um risco reduzido da doença. O café contém antioxidantes, polifenois e outros compostos que podem ajudar a proteger contra o desenvolvimento ou a progressão do câncer. Ainda assim, os fatores de risco para o câncer de boca e garganta são o uso de tabaco e álcool e a infecção pelo papilomavírus humano (HPV). Muitas vezes, o câncer de boca e garganta não causa sintomas até que alcance um estágio avançado, ou pode causar sintomas semelhantes aos causados por outras doenças, como uma dor de dente. O sintoma mais comum é uma ferida na boca que não cicatriza. Outro sintoma muito comum é a dor persistente na boca. Fonte: Isaúde/R7, 13 de dezembro de 2012]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Consumo de gorduras saturadas está ligado ao aumento da depressão
Próximo post
Atividade física evita o derrame cerebral, diz pesquisa

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu