Alterações hormonais e inflamatórias estão associadas à compulsão alimentar

compulsao-alimentar-disturbio-que-gera-oA rotina das pessoas que sofrem de transtornos de compulsão alimentar periódicos (TCAP), está sendo investigada pela médica e nutricionista Henyse Gomes Valente da Silva, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), que vem avaliando como a compulsão afeta a saúde dos obesos. De acordo com Henyse, o padrão irregular na ingestão de alimentos em pessoas que sofrem de compulsão está associado, entre outros fatores, às alterações hormonais e inflamatórias envolvidas no processo de fome e saciedade. ” Um dos objetivos da pesquisa é comparar o perfil metabólico e inflamatório de obesos que sofrem e de obesos que não sofrem com esse problema” , resume a pesquisadora. ” Nossa hipótese é que indivíduos obesos com TCAP têm pior perfil metabólico e inflamatório, além de menor resposta ao tratamento dietoterápico” , conta Henyse. Para verificar essa hipótese, cerca de 80 pacientes obesos – metade deles com compulsão alimentar e a outra metade sem esse distúrbio – estão sendo monitorados com uma série de exames para detectar seu perfil metabólico e inflamatório, antes e seis meses depois de iniciarem um tratamento nutricional e psicológico regular, na Policlínica Piquet Carneiro, da Uerj. ” Vamos fazer dosagens hormonais da adiponectina, insulina e cortisol, além de avaliar, no primeiro semestre de 2013, o perfil inflamatório dos pacientes examinados, pela proteína C-reativa, conhecida como CRP (do inglês C-reactive protein), que é produzida pelo fígado” , explica Henyse. ” Ainda avaliando o perfil metabólico, temos acompanhado o lipidograma e a glicemia, e já é possível dizer que houve uma melhora considerável antes e depois dos seis meses de tratamento em vários pacientes” , diz. Pacientes com outros tipos de transtornos alimentares, como anorexia e bulimia, também são atendidos no núcleo. O atendimento psicológico é um diferencial no projeto. ” Durante os seis primeiros meses de atendimento, eles participam de sessões semanais de psicoterapia de grupo. Depois desse período, eles continuam a receber um acompanhamento mensal, porque a compulsão não tem cura, mas pode ser controlada” , destaca. Fonte: Isaúde, 2 de janeiro de 2013]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Melancia afasta infarto
Próximo post
Excesso de produção de proteína no cérebro pode causar comportamento autista

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu