Chulé: saiba como driblar os problemas que causam mau cheiro nos pés

am_595_beleza_pesTirar o sapato e sentir um cheiro desagradável pode ser constrangedor. O chulé, conhecido cientificamente como bromidose plantar, se dá pelo excesso de suor e a proliferação de bactérias na planta dos pés. Para resolver esse problema, é recomendável lavá-los bem com sabonete antisséptico. Outra dica importante é após o banho secar bem entre os dedos dos pés. Se preferir, recorra à ajuda de um secador de cabelo, que pode prevenir frieiras e micoses. Usar as mesmas meias aumenta as chances de odor desagradável. Por isso, troque o par diariamente e dê preferência para as meias de algodão. Meias de material sintético fazem o pé transpirar mais. Opte por sapatos abertos de couro ou pano para o pé respirar. Além disso, coloque o calçado ao sol depois de usá-lo. Assim, o calor seca o suor e, consequentemente, diminui as bactérias e os fungos. Tente trocar o sapato, pelo menos, duas vezes ao dia. Há talcos e sprays antibacterianos que auxiliam na prevenção do mau cheiro dos pés. Esses produtos diminuem o suor, eliminam as bactérias e absorvem a umidade. Peça orientação ao seu dermatologista. Passar limão nos pés com o intuito de combater o mau cheiro é um grande erro. Além de não atingir o objetivo, o limão pode manchar a pele se os pés ficarem expostos ao sol. Homens jovens e de meia-idade tendem a sofrer mais com o chulé. Isso porque a testosterona (hormônio masculino) faz com que a transpiração nos pés aumente. Além disso, eles costumam usar sapatos fechados com mais frequência do que as mulheres. No entanto, se a higiene diária for mantida o mau cheiro pode ser evitado. Especialistas recomendam usar o próprio material para cortar as unhas, especialmente as mulheres que frequentam salões de beleza. Além de ser mais higiênico, essa medida evita a hepatite C e outras doenças infecto-contagiosas. Evite andar descalço em pisos úmidos, como em saunas e banheiros coletivos. Isso contribui para o surgimento de bactérias, fungos e micoses nos pés. Se, mesmo seguindo todas as recomendações, o chulé ainda persistir, é necessário procurar um dermatologista. O médico poderá descobrir a causa do odor desagradável e sugerir um tratamento adequado para o problema  . Fonte: R7, 2 de janeiro de 2013]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Consumir vitaminas ajuda mesmo a prevenir doenças?
Próximo post
Siga as dicas para correr no verão sem passar mal

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu