Siga as dicas para correr no verão sem passar mal

imgHandlerPara praticar atividade física ao ar livre, é preciso saber se proteger do calor. Caso contrário, vários problemas podem colocar seu treino em risco: hipertermia, moleza, desidratação ou até mesmo cãibras, ainda mais se você for um corredor que pegou leve o ano todo e resolveu investir no exercício só na estação mais quente. “É essencial se preocupar com o horário da corrida ao ar livre, priorizar tecidos leves e manter o corpo sempre hidratado”, afirma o fisiologista Diego Barros, do HCor. Confira os problemas mais comuns dessa época e veja o que especialistas recomendam para evitá-los. Hipertermia A hipertemia acontece quando o corpo atinge uma temperatura muito alta, prejudicando o funcionamento de muitos órgãos e o próprio metabolismo. “A partir de 41 graus, começam os riscos graves à saúde, incluindo desmaios e perda de consciência, além de sangramentos no nariz”, afirma o médico do HCor. Para evitar essa reação do corpo, é preciso praticar exercícios em horários em que o sol esteja mais ameno, utilizar roupas que facilitem a transpiração e não se esquecer de beber água. Desidratação “Com a redução de líquidos no corpo, o sangue fica mais espesso, a pressão arterial cai e rins, fígado e coração passam a ter funcionamento prejudicado”, afirma o fisiologista Diego Barros. “Em estágios mais severos, ocorre perda de coordenação, confusão mental e até a morte.” Além de água, o corpo perde sais minerais quando exposto ao sol. “Numa corrida de intensidade moderada, o atleta pode perder até um quilo do peso corporal”, afirma o especialista. O cardiologista Nabil Ghorayeb, do HCor, afirma que a reposição apenas com água costuma ser suficiente. “Caso a perda ultrapasse dois quilos, isotônicos são indicados. Além de água, eles contêm altas doses de sais minerais”, diz. Terminada a corrida, o cardiologista recomenda outro cuidado: ‘Evite bebidas alcoólicas em seguida ao treino. Tome apenas água ou suco de frutas na primeira hora para repor carboidratos e líquidos”. Cãibra Durante a corrida, as altas temperaturas do verão podem levar à perda de água e à queda no nível de sódio do corpo. “Além da perda de sódio pelo suor, há o uso deste sal, presente no músculo, quando acaba o glicogênio (substância que serve de fonte de energia para as atividades). Como resultado, há o aumento de contrações espontâneas dos músculos, ou seja, as cãibras”, afirma o ortopedista Moisés Cohen, da UNIFESP. Para evitar esse problema, é importante: 1. Alongar e aquecer a musculatura antes de iniciar a atividade física; 2. Hidratar-se antes, durante e após a atividade física; 3. Tomar isotônicos durante os intervalos de corridas intensas; 4. Ingerir carboidratos nas refeições, evitando o uso de proteína muscular como forma de energia. Preguiça típica do calor A causa dessa moleza do verão pode ser a redução da pressão arterial, provocada pelas altas temperaturas. “Para reduzir a preguiça, é conveniente fazer refeições mais leves, de fácil digestão, e manter uma garrafa de água sempre próxima”, recomenda o fisiologista Diego Barros, do HCor. Insolação O excesso de sol pode causar sintomas como falta de ar, dor de cabeça, náuseas e tontura. “Para evitar a insolação, é necessário evitar os raios entre 10 e 15 horas, passar sempre protetor solar, usar bonés e beber água sempre”, indica Diego Barros. Queimaduras na pele Não adianta passar protetor solar uma vez só no dia e achar que ele vai durar durante toda a corrida. “É preciso repassar a cada duas horas, pois o suor atrapalha a durabilidade do protetor”, afirma a dermatologista Gabriela Casabona, de São Paulo. Tenha cuidado também na escolha da camiseta, preferindo um modelo com proteção UV no tecido. “Nada de roupas que impeçam a troca de calor com o ambiente, como tecido de nylon e moletom. Use algodão ou dry-fit, já que ambos também ajudam a prevenir desidratação e hipertermia”, aconselha o cardiologista Nabil Ghorayeb. Desconforto na vista O uso de óculos escuros é muito mais do que uma questão estética. “Óculos de qualidade, que absorvem e refletem os raios solares durante a prática de esportes, ajudam a prevenir doenças oculares, como a catarata”, esclarece o oftalmologista Virgílio Centurion, diretor do Instituto de Moléstias Oculares. Segundo ele, a luz ultravioleta pode causar sensação de corpo estranho nos olhos, dor e irritação ocular. “O desconforto costuma aparecer de seis a dez horas após a exposição aos raios solares e pode chegar à perda da visão com o passar do tempo”, afirma. Fonte: Minhavida, 03 de janeiro de 2013]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Chulé: saiba como driblar os problemas que causam mau cheiro nos pés
Próximo post
Parar de fumar diminui ansiedade, diz estudo

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

    Menu

    Olá! Nosso site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Para saber como alterar as configurações de cookies do seu navegador, clique aqui.

    Se continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

    Abaixo, você pode escolher que tipo de cookies você permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

    FuncionaisNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.Ao continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

    AnalíticosNosso site utiliza cookies analíticos para possibilitar a análise e otimização para fins de usabilidade.

    Mídias sociaisNosso site coloca cookies de mídias sociais para mostrar a você conteúdo de terceiros, como YouTube e FaceBook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

    PropagandaNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

    OutrosNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços que não são analíticos, de mídias sociais ou de publicidade.