Doença celíaca não tem cura, mas pode ser controlada com dieta restrita

Para a maioria das pessoas, ter algum tipo de intolerância alimentar significa se privar de alimentos saborosos durante a vida. Entre as intolerâncias mais comuns estão a intolerância ao glúten, que pode ser definida como doença celíaca.

A doença celíaca ocorre devido a ingestão do glúten nas pessoas com predisposição geneticamente, ou seja, uma pessoa celíaca, deve seguir uma dieta restrita, sem o consumo do glúten. O glúten é encontrado em vários alimentos como: aveia, trigo, cevada e centeio.

Os fatores para o desenvolvimento da doença podem ser genéticos, imunológicos e ambientais. Os principais sintomas são diarréia crônica, perda de peso, anemia e nas crianças, dificuldade no crescimento. Em alguns casos a doença celíaca pode ser assintomática, portanto, não aparenta nenhum dos sintomas clássicos.

Por ser uma doença de origem genética, não há prevenção para a intolerância a glúten. “É uma doença de cunho também genético, ou seja, os indivíduos predisposto já nascem com essa alteração no organismo”, explica a nutricionista do Hospital Daher, Flávia Ribeiro.

A doença ainda não tem cura, mas pode ser controlada através da exclusão do glúten na alimentação, favorecendo uma vida saudável. “Não há cura, mais existe tratamento. Há como evitar os incômodos da doença e viver uma vida normal, através de uma dieta totalmente sem glúten. No entanto, a restrição absoluta de glúten é difícil ou mesmo impossível de manter, devido à diversidade de alimentos ricos em glúten disponíveis nos mercados. Por isso, destaca-se a importância de sempre observar bem os rótulos dos alimentos”, pondera Flávia.

O tratamento consiste em uma alimentação indicada pela nutricionista, pois somente uma dieta isenta de glúten favorece o bem estar ao paciente. Segundo a nutricionista Flávia, o paciente deve excluir da alimentação o trigo, centeio, a aveia e a cevada e substituí-los por alimentos derivados de milho, batatas, arroz, soja, tapioca, entre outros.

Veja algumas recomendações aos portadores da doença celíaca propostas pela nutricionista Flávia Ribeiro:

Alimentos Permitidos:

  • Biscoitos e bolos à base de tapioca, fécula de batata, polvilho doce e azedo, milho e maisena;
  • Frutas e verduras à vontade;
  • Arroz branco e integral;
  • Farinha de mandioca;
  • Leite fermentado/iogurte/coalhada, queijo, manteiga e creme de leite;
  • Ovos;
  • Peixes gordos: salmão, atum, sardinha, cavala
  • Gelatina, pudim de arroz, sagu ou maisena, geléia de mocotó, geléia de frutas, goiabada, bananada, marmelada;
  • Azeite de oliva extra-virgem, óleo de canola, milho, soja ou girassol;
  • Soja e derivados: leite, tofu, proteína vegetal texturizada;
  • Sucos de frutas, chás claros, cacau;
schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

1 Comentário. Deixe novo

  • Parabenizar pela informação do Hospital…….A doença celiaca é pouca conhecida……sou celiaco, sofro bastante nas questões da escolha dos alimentos………quando viajo de avião, nenhuma companhia aérea tem esse cuidados….não serve alimentos para os celiacos…..algumas vezes uma alimentação vegetariana…..então, precisa a difusão em massa quanto esta doença…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
O uso do Viagra entre jovens pode causar danos à saúde
Próximo post
Leite reduz risco de câncer colorretal

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu