Saiba mais sobre a celulite

slide-celulite-05É na adolescência que ela costuma dar as caras. Daí para a frente, a celulite se torna a grande sabotadora das pernas femininas lisinhas. A procura por uma fórmula para combater o aspecto de casca de laranja leva a um troca-troca de informações, dando vazão a várias dicas. Mas como separar o que é fato do que é balela nesse assunto? A resposta está na ciência, interpretada por especialistas. A má notícia é que não há um jeito 100% eficaz de dar um fim à chateação. Mas existem maneiras de amenizá-la, principalmente se o tratamento começar logo depois dos primeiros sinais – e envolver mudança de hábitos. A tecnologia em favor da pele lisa É comum associar diferentes métodos para melhorar a eficácia do tratamento. Conheça os mais usados Ultrassom A carga de energia da máquina penetra até a hipoderme, a camada onde se concentram as células adiposas, e provoca a sua ruptura sem danificar as demais estruturas, como os vasos e os outros tecidos. Por isso a paciente não sente nenhum tipo de desconforto e pode voltar à vida normal em seguida. A gordura cai na circulação e é eliminada pela urina. É possível reduzir alguns centímetros em cada aplicação, mas somente depois de um mês dá para notar o efeito final. Radiofrequência Ao chegar à parte mais profunda da pele, ela age em duas frentes: ataca as células de gordura e aquece o colágeno, fazendo com que ele se remodele automaticamente. Assim, melhora a flacidez e a textura do tecido e ajuda a redefinir o contorno corporal. Como a radiofrequência estimula a fabricação de novas fibras de sustentação, notam-se resultados até seis meses depois da aplicação. O tratamento não provoca dor, apenas pode deixar a região tratada levemente avermelhada. Infravermelho + Radiofrequência + Massagem A máquina reúne três mecanismos de ação e, assim, garante melhores resultados. A massagem, feita por sucção e rolamento, age como uma drenagem linfática, combatendo a retenção de líquido soltando as traves fibrosas que repuxam a pele. Os raios infravermelhos contraem as fibras de colágeno, deixando a pele mais firme. A radiofrequência, por sua vez, penetra mais fundo e, além de agir contra a flacidez, acelera o metabolismo das células de gordura, fazendo com que elas fiquem menores. Carboxiterapia e subcisão Essas são terapias mais invasivas. A carboxiterapia consiste em injeções de dióxido de carbono, um gás que auxilia a circulação e a oxigenação dos tecidos. Já a subcisão é uma pequena cirurgia feita com anestesia local indicada para os quadros mais graves. Nesse caso, o médico corta as traves fibrosas, corrigindo as imperfeições. Esse procedimento rasga vasos sanguíneos, gerando um hematoma que dará origem a um novo tecido que ocupará o espaço onde estavam os buracos. A pílula anticoncepcional pode agravar as saliências “Ela costuma aumentar a retenção de líquidos, o que só piora a celulite”, diz a dermatologista Karla Assed, do Rio de Janeiro. “Além disso, todos os fatores que produzem alterações hormonais, como alguns métodos contraceptivos e a gravidez, têm influência”, acrescenta a dermatologista Ana Carolina Amaral, da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro. Usar roupas apertadas e salto alto é roubada Qualquer hábito que atrapalhe a livre movimentação do sangue e, portanto, impeça a boa oxigenação das células tem a celulite como efeito a longo prazo. “Por isso, quem passa muito tempo sentada ou horas em pé, parada, corre ainda mais esse risco”, avisa a dermatologista Maria Paula Del Nero, de São Paulo. “O cigarro é outro agente que prejudica a circulação. Daí, tem sua parcela de culpa”, lembra Maria Paula. Beber pouca água deixa os furinhos mais evidentes “A baixa ingestão de líquidos faz com que a pele fique mais flácida, acentuando o problema”, alerta Karla Assed. Encher a cara com água favorece ainda a eliminação das toxinas. “O potássio, presente na banana e na batata, entre outros, também ajuda a desinchar”, dá a dica a nutricionista Paula Fernandes, da Sabor Integral Consultoria em Nutrição, em São Paulo. “Já o sal aumenta a retenção hídrica”, alerta. Refrigerante piora o quadro “A bebida em si não causa o mal, mas o açúcar que ela contém contribui para seu surgimento e agravamento”, afirma Karla Assed. E isso vale para tudo o que engorda. “Estudos mostram que uma dieta rica em gorduras e carboidratos aumenta a resistência dos vasos de pequeno porte, piorando a microcirculação”, conta a dermatologista Regina Schechtman, da Comissão de Ensino da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Já as fibras são bem-vindas, porque aumentam a saciedade e diminuem a absorção das gorduras no intestino. Os cremes costumam ser eficazes Depende da gravidade em que a celulite se encontra. “Quando já está mais severa, os cosméticos ajudarão pouco, mas, nos casos mais leves, a aparência da pele sai ganhando pela hidratação, pelo efeito mecânico dos movimentos durante a aplicação e pela ação dos seus ativos”, diz a dermatologista Erica Monteiro, da Universidade Federal de São Paulo. Por isso, o ideal é fazer uma massagem na hora de besuntar a pele, realizando movimentos circulares de baixo para cima. “Os produtos mais indicados são os que contam com ingredientes que promovem a quebra da gordura e aumentam a circulação local, auxiliando na drenagem dos líquidos, como o silício orgânico, o ginkgo biloba, o DMAE e a L-carnitina”, sugere Karla Assed. “O retinol e as metilxantinas – a cafeína, a teobromina e a teofilina – são comprovadamente eficazes contra o problema”, arremata Regina Schechtman. Mas não se esqueça: o produto deve ser aplicado diariamente. A drenagem linfática é bem-vinda De fato ela é boa parceira. “A técnica auxilia na circulação, no escoamento dos líquidos que se acumulam no corpo, especialmente nos membros inferiores, e na retirada das toxinas do organismo”, explica Karla Assed. Agendar duas sessões semanais e fazer pelo menos dez já é um bom começo. “Só é importante que o médico avalie a paciente e prescreva a frequência e a quantidade ideal para cada caso”, pondera Ana Carolina Amaral. A massagem modeladora associada à drenagem é outra ótima opção para livrar a pele dos indesejados nós. “Ela mobiliza a gordura, ativando a circulação e amenizando a fibrose provocada pela celulite”, explica Ana Paula Del Nero. Praticar exercícios é imprescindível no combate ao problema Isso é inegável. Colocar o corpo para se movimentar é um dos passos mais importantes para quem quer amenizar o aspecto de queijo suíço. E, como a superfície irregular fica mais evidente com o aumento do tecido gorduroso, qualquer tipo de atividade física é benéfica, já que atua para baixar o ponteiro da balança, melhora a circulação e ainda deixa o metabolismo mais acelerado. “O correto é associar os aeróbicos, como a caminhada e a natação, e a musculação ou a ginástica localizada”, aconselha Erica Monteiro. Os primeiros são os mais eficientes para emagrecer e fazem com que o oxigênio chegue com mais eficácia a todas as células do corpo. Já os exercícios de força melhoram o contorno corporal e deixam os músculos mais firmes, garantindo melhor sustentação à pele. Entenda por que surgem as famigeradas depressões na pele: O estrogênio, hormônio sexual feminino, provoca a retenção de líquido entre as células de gordura, os chamados adipócitos. Sem a devida oxigenação e sem conseguir eliminar suas toxinas, eles têm o metabolismo alterado e ficam mais inchados. Os adipócitos inchados se agrupam e formam os nódulos. Esses, por sua vez, se prendem às fibras, que se enrijecem e repuxam a pele. Fonte: Saúde Abril, 13 de março de 2013]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Viver em ambientes frios aumenta expectativa de vida
Próximo post
Pressão alta, diabetes e obesidade podem ser sinais de alerta para doença renal

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu