Menos de 20% dos brasileiros hipertensos mantém tratamento de controle

imagesO Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, comemorado em 26 de abril, reforça que essa é uma doença grave, com consequências alarmantes. Responsável por 9,4 milhões de mortes no mundo, segundo levantamento da Organização Mundial da Saúde, a hipertensão arterial atinge 22,7% da população brasileira, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Além disso, a hipertensão é -responsável por 40% dos infartos, 80% dos casos de acidentes vascular cerebral (AVC) e 25% dos casos de insuficiência renal terminal no país. Com objetivo de alertar a sociedade para o cuidado com a pressão alta, a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), com o apoio do Ministério da Saúde, da Sociedade Brasileira de Cardiologia e Sociedade Brasileira de Nefrologia, faz anualmente um alerta à população sobre a importância da medição da pressão arterial, prevenção e a manutenção do tratamento. “Nós queremos mostrar qual é a influência direta da pressão arterial na vida de uma pessoa e o que ela ganha medindo a pressão regularmente e adotando hábitos de vida saudáveis”, explica o presidente da entidade, o cardiologista Roberto Franco. A Campanha 2013 terá como tema “Benefícios de ser Menos Pressão”. Por se tratar de uma doença silenciosa, a hipertensão muitas vezes encontra problemas desde o diagnóstico da doença até a aderência ao tratamento pelo paciente. A ideia da nova campanha é mostrar quais são os benefícios práticos de se prevenir e controlar a pressão arterial. “Esse é um dos grandes problemas da hipertensão, por ser uma doença assintomática, os pacientes por diferentes motivos tendem a abandonar o tratamento, tanto a modificação dos hábitos de vida quanto a tomada da medicação propriamente dita”, explica a nefrologista Frida Plavnik, diretora científica da Sociedade Brasileira de Hipertensão. Pouca aderência ao tratamento Segundo dados da SBH, menos de 20% dos brasileiros hipertensos mantém aderência ao tratamento ao longo dos anos. Com base nisso, a organização irá lançar uma pesquisa nacional junto à classe médica e aos pacientes para identificar quais são as razões que os levam ao abandono do tratamento. “Essa pesquisa é extremamente importante, pois a partir dela identificaremos as razões desse comportamento dos brasileiros”, explica Frida. “Com isso, conseguiremos trabalhar direto no foco do problema, por meio de campanhas educativas e contínuas, tanto com médicos quanto com a população em geral.” A pesquisa será realizada em conjunto com a Sociedade Argentina de Hipertensão e dará um panorama do problema em dois países da América do Sul. Jovens e idosos As estimativas da SBH apontam que a doença atinge 59,7% das pessoas na terceira idade e 6% das crianças e jovens brasileiros. Médicos do Instituto do Coração (Incor) alertam que, sem diagnóstico precoce, a população jovem corre o risco de no futuro fazer aumentar uma estatística que já é alarmante. Pensando nisso, o Incor fará Campanha de Prevenção da Hipertensão com diagnóstico da doença em pais e seus filhos maiores de 14 anos, seguida de orientação de como se alimentar de forma saudável e dicas simples para combater o sedentarismo no dia a dia. Fonte: Yahoo]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Células cerebrais são essenciais para combater hemorragias no orgão
Próximo post
Estria: um mal que pode ser prevenido

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu