Estudo mostra que leite materno reduz resistência microbiana a antibióticos

16_22_54_852_fileUma proteína do leite materno ajuda a reduzir significativamente a resistência aos antibióticos desenvolvida por alguns patógenos causadores de pneumonias graves e outras infecções de difícil tratamento, revelou um estudo publicado esta quarta-feira nos Estados Unidos. A descoberta é promissora para enfrentar o problema das “superbactérias” resistentes aos antibióticos nos hospitais, como o ‘Staphylococcus aureus’ resistente à meticilina (SARM), responsável por um grande número de infecções hospitalares. Experiências em laboratórios e com animais demonstraram que esta proteína, chamada “Alfa-lactoalbumina humana letal a células tumorais”, conhecida como HAMLET, aumenta a sensibilidade de bactérias a vários antibióticos, como a penicilina e a eritromicina. Os efeitos foram tão pronunciados que as bactérias resistentes à penicilina, como o estreptococo da pneumonia e a SARM, recuperaram a sensibilidade aos antibióticos aos quais antes resistiam, explicaram os cientistas, entre eles, Anders Hakansson, da Universidade de Buffalo, em Nova York (norte). A pesquisa foi publicada na edição desta quarta-feira da revista PLoS ONE. A proteína HAMLET “tem o potencial de reduzir a concentração de antibiótico necessária para lutar contra as infecções e nos permite usar os antibióticos mais comuns contra os patógenos resistentes”, explicou Hakansson. As bactérias parecem ter grandes dificuldades para o desenvolvimento da resistência à HAMLET, morrendo em grande número, inclusive depois de terem sido expostas a esta proteína por muitas gerações, acrescentou. “Diferente dos tratamentos sintéticos, HAMLET é uma substância que se forma naturalmente no leite humano e não tem efeitos colaterais tóxicos observados comumente nos antibióticos mais fortes, necessários para matar patógenos ultra-resistentes”, disse o pesquisador. Por outro lado, HAMLET também tem sido objeto de pesquisa sobre seu uso em tumores cancerosos, especialmente os resistentes a outros tratamentos de quimioterapia. Fonte: R7]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
'Cigarro causa mais câncer em mulheres'
Próximo post
Dificuldade de aprendizado pode ser algum transtorno do cérebro

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu