Excesso de bebida no fim de semana pode causar danos duradouros ao fígado

pesquisadores-estudaram-os-efeitos-do-coConsumo excessivo de bebida alcoólica no fim de semana pode causar danos duradouros ao fígado, de acordo com pesquisadores da Universidade de Missouri, nos EUA. A pesquisa revelou uma ligação única entre o consumo excessivo de álcool e o risco de desenvolver doença hepática alcoólica e uma variedade de outros problemas de saúde. “Em nossa pesquisa, descobrimos que o consumo excessivo de álcool tem um efeito profundo sobre o fígado em vários modos de exposição ao álcool. Não podemos mais considerar o consumo crônico de álcool como o único fator no desenvolvimento de doença hepática alcoólica”, afirma o autor correspondente Shivendra Shukla. Os pesquisadores estudaram os efeitos do consumo excessivo de álcool quando combinado com o consumo crônico de álcool e também em casos isolados de bebedeira não associados ao consumo crônico de bebida. O Instituto Nacional de Abuso do Álcool e Alcoolismo (NIAAA) define consumo excessivo de álcool para as mulheres como quatro ou mais doses em duas horas, para os homens, cinco ou mais doses em duas horas. Através do estudo da exposição ao álcool em ratos, os pesquisadores descobriram que a bebedeira amplificou a lesão no fígado quando havia pré-exposição ao consumo crônico de álcool. Como o local principal para o metabolismo do corpo, o fígado afeta muitos sistemas do corpo, incluindo o metabolismo e a distribuição de nutrientes e medicamentos, bem como a produção de vários agentes que são necessários para o funcionamento adequado do coração, rim, vasos sanguíneos e cérebro. Fonte: R7]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Dor nas costas atinge 80% das pessoas em algum momento da vida
Próximo post
Insônia pode durar a vida inteira se não for tratada, avisa especialista

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu