Insônia pode durar a vida inteira se não for tratada, avisa especialista

17_18_10_252_fileAnsiedade, depressão, preocupações de trabalho e na vida pessoal. Essas são apenas algumas das causas da insônia, o transtorno que faz cerca de 40% da população brasileira passar noites em claro e provoca a péssima sensação de não ter descansado o corpo e a mente. Segundo a neurologista Anna Karla Smith, do Instituto do Sono, o problema pode durar a vida inteira se não for devidamente tratado. — Se não houver uma ajuda médica para diagnosticar a causa, a pessoa corre o risco de dormir mal para o resto da vida e desencadear outras doenças. De acordo com dados da mais recente pesquisa realizada pelo instituto, só em São Paulo (maior capital do País) 46,5% das pessoas têm dificuldade para adormecer e quase 30% consomem medicamentos para induzir o sono. Além da ansiedade e da depressão, problemas comuns no Brasil, a má qualidade do sono também aumenta com os fatores emocionais, como estresse e luto. — Pacientes que têm doenças na próstata, apneia do sono (sono fragmentado e com baixa oxigenação), problemas cardíacos, dores crônicas, como dor na coluna, na cabeça, hérnia de disco e síndrome das pernas inquietas, também podem apresentar o quadro de insônia agravado. No caso das mulheres é ainda pior, já que elas sofrem com alterações hormonais da menopausa, bem como durante a gestação, conforme afirma a neurofisiologista Rosa Hasan, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo). — Nesses tempos modernos, o sexo femino apresenta maior vulnerabilidade e sobrecarga nos deveres. Insônia pode provocar mais doença Com a falta de sono ou a má qualidade de horas dormidas, aqueles que sofrem deste transtorno ainda costumam se queixar de cansaço, dores no corpo, olhos avermelhados e sensação de fadiga. Com o tempo, apresentam um baixo rendimento nas atividades do dia a dia (trabalho, escola, faculdade), déficit de memória e alterações cognitivas. Ao se tornar crônica, ela pode trazer doenças mais graves, atingindo até o sistema cardiovascular e o metabolismo. — Se o problema persistir, a pessoa pode vir a ter diabetes, hipertensão, aumento da pressão arterial e, até mesmo, AVC (Acidente Vascular Cerebral). Além disso, o sistema imunológico também é prejudicado, diminuindo a defesa do corpo contra infecções, a resposta de vacinas e, até mesmo, contra as células cancerosas. Tratamentos Segundo Anna, para curar a insônia, em primeiro lugar, é necessário tratar a causa do problema. — Se o paciente sofre de apneia, por exemplo, o médico irá tratá-la para saber se essa era a causa da insônia. Agora, se for outra doença crônica, os tratamentos irão amenizar os sintomas e ajudar a melhorar a qualidade do sono. Além disso, o transtorno pode surgir mesmo que a pessoa não tenha nenhuma doença. Nestes casos, é recomendado o uso de medicamentos, como antidepressivos para induzir ou manter o sono, e ajuda psicológica. — Dependendo do grau em que a insônia se encontra, são prescritas somente intervenções psicológicas. Fonte: R7]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Excesso de bebida no fim de semana pode causar danos duradouros ao fígado
Próximo post
Uso de batons e de brilhos labiais pode levar à ingestão de metais

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu