Dificuldade para dormir duplica risco de câncer de próstata

pro_a_36608822924002Homens que relataram problemas de sono, incluindo dificuldade em dormir e permanecer adormecido, apresentaram risco duas vezes maior de câncer de próstata, de acordo com dados divulgados pela Associação Americana para Pesquisa do Câncer. “Os problemas do sono são muito comuns na sociedade moderna e podem ter consequências prejudiciais para a saúde. Mulheres com distúrbios do sono podem ter risco aumentado de câncer de mama, mas pouco se sabe sobre o papel potencial dos problemas de sono no câncer de próstata”, afirma a pesquisadora Lara G. Sigurdardóttir, da Universidade da Islândia. Estudos anteriores já haviam gerado resultados conflitantes para uma associação entre distúrbios do sono de turnos noturnos de trabalho e o risco de câncer de próstata. Sigurdardóttir e seus colegas, decidiram, então, investigar o papel do sono sobre o risco de câncer de próstata. Os pesquisadores acompanharam 2.102 homens com idades entre 67 e 96 anos. Após a inscrição no estudo, os participantes responderam a quatro perguntas sobre distúrbios do sono: se eles tomavam medicamentos para dormir; se tinham dificuldade em adormecer; se acordavam durante a noite com dificuldade de voltar a dormir; ou se acordavam de manhã cedo com dificuldade de voltar a dormir. Entre os participantes, 8,7 e 5,7% relataram problemas graves e muito graves do sono, respectivamente. Nenhum dos participantes tinha câncer de próstata no início do estudo. Os pesquisadores acompanharam os participantes durante cinco anos e, durante este período, 6,4% foram diagnosticados com câncer de próstata. Depois que os pesquisadores ajustaram para a idade, eles descobriram que, em comparação com os homens que não relataram problemas com o sono, o risco de câncer de próstata aumentou de acordo com gravidade dos problemas em dormir e permanecer adormecido de 1,6 vezes para 2,1 vezes. Além disso, a associação foi mais forte para câncer de próstata avançado do que para o câncer de próstata em geral, com risco mais três vezes maior de câncer de próstata avançado associado com problemas “muito graves” de sono. De acordo com Sigurdardóttir, esses dados devem ser confirmados com um grupo maior, com períodos de observação mais longos. “O câncer de próstata é uma das principais preocupações de saúde pública para os homens e problemas de sono são bastante comuns. Se nossos resultados forem confirmados por outros estudos, o sono pode tornar-se um alvo potencial para a intervenção a fim de reduzir o risco de câncer de próstata”, conclui. Fonte: R7]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Estação das baixas temperaturas também é a das crises de lombalgia
Próximo post
Inseminação artificial é vetada a mulher com mais de 50 anos

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu