Técnica chamada mindfulness melhora o desempenho de estudantes em testes

20130508085231789930oPreencher a mente com fórmulas, regras e dados tem sido a estratégia da maioria dos estudantes que enfrentam testes como vestibular e Enem. Esvaziar a cabeça, contudo, pode ser uma ideia mais produtiva, de acordo com um estudo publicado na revista Psychological Science, da Associação de Ciência Psicológica dos Estados Unidos. Uma pesquisa conduzida com universitários que se submeteram ao graduate record examination (GRE), prova que habilita para diversos programas de mestrado americanos e europeus, constatou que uma técnica usada na meditação, o mindfulness, melhorou o desempenho dos alunos. Presente em religiões e filosofias orientais há milênios, a prática migrou do campo espiritual para os consultórios de psicologia. Na abordagem cognitiva-comportamental, tem sido utilizada para desenvolver o autocontrole e o autoconhecimento, melhorar a concentração e aliviar o estresse. Até em casa, durante as tarefas cotidianas, porém, é possível exercitá-la: de acordo com os adeptos, para chegar ao nível pleno de consciência, não é necessário estar sentado, de olhos fechados e com as pernas cruzadas. De acordo com eles, mesmo durante a faxina ou a ginástica pode-se afastar os pensamentos externos (veja quadro). Na pesquisa, conduzida pela Universidade da Califórnia em Santa Bárbara, 26 universitários fizeram oito sessões de 45 minutos ao longo de duas semanas. Os exercícios eram complementados nas atividades diárias, quando eles tinham de colocar a técnica em prática, e em casa, onde precisavam meditar por pelo menos 10 minutos adicionais. Na primeira metade do treinamento, os estudantes se sentavam sobre almofadas, em círculo. O instrutor os conduzia, pedindo que focassem a atenção em algum aspecto sensorial, como a respiração, o gosto de uma fruta ou o som de uma gravação. Nos 25 minutos finais, os universitários recebiam lições sobre mindfulness e compartilhavam as experiências pessoais, vivenciadas durante o treinamento. Leia a opinião de Ellen Langer, professora de psicologia da Universidade de Harvard, sobre a técnica mindfulness “Temos a tendência de segurar as coisas na nossa mente, apesar do fato de que tudo está em constante mutação. Se abrirmos nossa mente para isso, um mundo de possibilidades vai se apresentar. Depois de mais de 40 anos de pesquisas, parece claro que, se você consegue esvaziar seu pensamento e se concentrar plenamente no que realmente importa, isso fará uma grande diferença em cada aspecto da sua saúde e do seu bem-estar: da competência nos estudos e no trabalho à longevidade. É importante lembrar que pessoas de qualquer idade podem meditar e nunca será tarde para se beneficiar do mindfulness.” Fonte: Correio Braziliense]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Pais que limpam chupeta dos filhos com saliva protegem crianças de alergias
Próximo post
Convivência com pessoas tristes aumenta as chances de depressão

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu