FDA aprova novo medicamento para tratar câncer de próstata avançado

foto148A Food and Drug Administration dos EUA (FDA) aprovou o medicamento Xofigo (radium Ra 223 dichloride) para o tratamento de homens com câncer de próstata em estágio tardio (metastático) que se espalhou para os ossos, mas não para outros órgãos. A droga é destinada a homens cujo câncer se espalhou depois de receber tratamento médico ou cirúrgico para reduzir os níveis de testosterona. O câncer de próstata se forma em uma glândula do sistema reprodutor masculino encontrada abaixo da bexiga e na frente do reto. O hormônio masculino testosterona estimula os tumores de próstata a crescer. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, estima-se 238.590 homens serão diagnosticados com câncer de próstata e 29.720 morrerão da doença em 2013. A agência revisou Xofigo no âmbito do programa de revisão prioritária da agência, que prevê uma revisão acelerada de drogas que parecem fornecer terapia segura e eficaz quando não existe nenhuma terapia alternativa satisfatória, ou oferece uma melhora significativa em relação aos produtos comercializados. “Xofigo se liga a minerais no osso para entregar a radiação diretamente a tumores ósseos, limitando os danos aos tecidos normais circundantes. O medicamento é a segunda droga de câncer de próstata aprovada pela FDA no último ano que demonstra a capacidade de prolongar a sobrevivência de homens com a doença metastática”, afirma Richard Pazdur, da FDA. Em agosto de 2012, o FDA aprovou Xtandi para tratamento de homens com câncer de próstata metastático resistente à castração que se espalhou ou é recorrente, mesmo com a terapia médica ou cirúrgica para minimizar a testosterona. Xtandi está aprovado para pacientes que foram tratados previamente com o medicamento de quimioterapia docetaxel. A segurança e eficácia do Xofigo foram avaliadas em um único ensaio clínico de 809 homens com câncer de próstata sintomático resistente à castração, que se espalhou para os ossos, mas não para outros órgãos. Os pacientes foram aleatoriamente designados para receber Xofigo ou um placebo. O estudo foi projetado para medir a sobrevida global. Os resultados de uma análise interina pré-planejada mostraram que os homens que receberam Xofigo viveram uma média de 14 meses, em comparação a uma média de 11,2 meses para os homens que receberam placebo. Os efeitos colaterais mais comuns relatados durante os estudos clínicos com Xofigo foram náuseas, vômitos, diarreia e inchaço da perna, tornozelo e pé. As anormalidades mais comuns detectadas durante os testes de sangue incluíram baixos níveis de glóbulos vermelhos (anemia), linfócitos (linfocitopenia), glóbulos brancos (leucopenia) e plaquetas (trombocitopenia). Fonte: R7]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Especialista diz que os homens precisam aprender a cuidar da saúde
Próximo post
Saiba como evitar e o que fazer em caso de aftas, espinhas ou terçol

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

    Menu

    Olá! Nosso site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Para saber como alterar as configurações de cookies do seu navegador, clique aqui.

    Se continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

    Abaixo, você pode escolher que tipo de cookies você permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

    FuncionaisNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.Ao continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

    AnalíticosNosso site utiliza cookies analíticos para possibilitar a análise e otimização para fins de usabilidade.

    Mídias sociaisNosso site coloca cookies de mídias sociais para mostrar a você conteúdo de terceiros, como YouTube e FaceBook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

    PropagandaNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

    OutrosNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços que não são analíticos, de mídias sociais ou de publicidade.