Além do coração, há marca-passos que tratam dores crônicas e soluço

nuovo-pacemakerVocê já parou para analisar como andam os batimentos do seu coração? Em repouso, é normal que o coração bata 80 vezes por minuto. Porém, em algumas pessoas, essa frequência pode ser um pouco mais lenta e, nesse caso, pode ser indicado o uso de um marca-passo, um dispositivo que regula os batimentos cardíacos. No entanto, como foi explicado no Bem Estar desta terça-feira (21), existem marca-passos que podem ajudar a tratar outros problemas além do coração, como dores crônicas, alterações na bexiga, tremores provocados por alterações no cérebro e até mesmo o soluço, se for crônico. No entanto, como explicou o cardiologista Roberto Kalil, para cada um desses problemas, há um dispositivo diferente, ou seja, o marca-passo do coração não funciona para tratar dores crônicas ou vice-versa. No caso de problemas cardíacos, ele pode ser indicado para quem tem arritmia, que causa alterações no ritmo dos batimentos, uma condição que pode ser benigna ou maligna. Porém, como explicou a cardiologista Cecília Barcellos, quem tem esse dispositivo precisa fazer controle e manutenção adequada para que ele seja aproveitado do melhor jeito possível. Os marca-passos podem, por exemplo, prever encontros periódicos com os médicos para que eles possam avaliar como está o desempenho do coração elétrico e, se for o caso, eventualmente aumentar a frequência, diminuir, ligar ou desligar sensores. Fora isso, hoje em dia, os marca-passos são capazes de registrar arritmias e deixar acessíveis as informações para os médicos depois. Quem usa marca-passo, inclusive, pode e deve fazer atividade física regularmente, sem restrições, como explicou o cardiologista Roberto Kali. É o que faz o missionário Alexandre Prado, que nasceu com um problema no coração e se sentia fraco sempre que ia fazer alguma atividade física. Para contornar o problema, ele colocou o marca-passo aos 10 anos de idade, o que o possibilitou realizar diversos exercícios que antes ele não conseguia, como mostrou a reportagem do Phelipe Siani (veja no vídeo). Soluço O funcionário público Luciano Bragança começou a soluçar em dezembro de 2009 e imaginou que passaria logo, mas as crises começaram a ficar cada vez mais frequentes. Por causa do problema, a vida de Luciano mudou muito: para almoçar, ele passou a precisar de um copo de água por perto para não engasgar com a comida, por exemplo (veja no vídeo abaixo). Segundo o neurocirurgião Nilton Alves Lara, quando o soluço passa de 24 horas, pode se tornar crônico e diversas causas podem estar relacionadas, como tumores cerebrais, irritação do diafragma ou até mesmo problemas pulmonares. Um dos tratamentos que vêm sendo estudados é o uso de um marca-passo, que pode ser até uma saída para o caso do Luciano. No entanto, para quem não sofre do problema crônico, existem alguns jeitos de combater o soluço, como mostrou a pediatra Ana Escobar. Por exemplo, muitas pessoas costumam dizer que beber água, prender a respiração ou levar um susto são medidas eficientes e, de fato, são. Isso porque essas três ações podem fazer o diafragma se recompor e voltar a funcionar no ritmo certo. Porém, a ideia de que tampar o ouvido não é eficaz e pode até prejudicar o tímpano. Fonte: Bem Estar]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Novos tratamentos prometem eliminar papada e até acabar com o suor
Próximo post
Como prevenir a contaminação da herpes

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

    Menu

    Olá! Nosso site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Para saber como alterar as configurações de cookies do seu navegador, clique aqui.

    Se continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

    Abaixo, você pode escolher que tipo de cookies você permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

    FuncionaisNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.Ao continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

    AnalíticosNosso site utiliza cookies analíticos para possibilitar a análise e otimização para fins de usabilidade.

    Mídias sociaisNosso site coloca cookies de mídias sociais para mostrar a você conteúdo de terceiros, como YouTube e FaceBook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

    PropagandaNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

    OutrosNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços que não são analíticos, de mídias sociais ou de publicidade.