Estresse no trabalho pode aumentar colesterol "ruim", diz estudo

18_49_21_692_file Um trabalho estressante pode alterar a forma como o corpo lida com gordura e, consequentemente, desenvolver doenças cardíacas e aumentar o colesterol ruim. De acordo com uma pesquisa espanhola, publicada nesta sexta-feira (17) no Daily Mail, o estresse pode desencadear dislipidemia, uma doença que altera os níveis de gorduras e lipoproteínas no sangue. O estudo foi realizado com 90 mil trabalhadores submetidos a check-ups médicos e foi publicado na Scandinavian Journal of Public Health. Segundo Carlos Catalina, psicólogo clínico e especialista em estresse relacionado ao trabalho, os pacientes que afirmaram ter dificuldades em lidar com o seu trabalho durante os 12 meses tiveram risco aumentado de sofrer dislipidemia. — Um dos mecanismos que poderiam explicar a relação entre o estresse e o risco cardiovascular poderiam ser as mudanças no nosso perfil lipídico, o que significa maiores taxas de acúmulo de placa, levando ao endurecimento das artérias. Ainda para a pesquisa, o estresse interfere na capacidade do corpo para se libertar do excesso de colesterol, além de poder desencadear uma série de processos inflamatórios, que também aumentam a produção de colesterol. Além disso, o estresse pode estimular o organismo a produzir mais energia na forma de ácidos graxos e de glicose. Fonte: R7]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Compostos do gengibre facilitam respiração de pessoas com asma
Próximo post
Joanete é herdado geneticamente, sugere estudo

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu