Como recuperar a forma e autoestima após o parto

Após a gestação e o tão sonhado nascimento do filho, a mulher vai retomando, aos poucos, a sua vida de antes, com todas as alterações que a maternidade traz. O que foi um momento de plenitude onde até os quilos a mais representavam a total felicidade e o sentimento de estar cada dia mais bonita começa a ter outro significado, com os hormônios ainda atuando no organismo feminino e com os olhares que se voltam para um novo corpo que nasceu junto com a maternidade.

Além de todas as questões emocionais e hormonais pelas quais as mulheres passam neste período, ainda precisam se deparar com essas mudanças corporais que podem se estender por um tempo ainda após o parto.  Quando a mulher percebe que o retorno à antiga forma está demorando mais do que ela esperava ou desejava é o momento em que começa a pensar na cirurgia plástica para acelerar esse processo. E surgem as dúvidas, tanto em relação aos resultados quanto ao tempo em que precisam esperar após o parto para tais procedimentos.

Para o cirurgião plástico Dr. José Carlos Daher, chefe de cirurgia plástica do Hospital Daher Lago Sul, em primeiro lugar é preciso pensar no que o parto e todo esse processo representam na vida de uma mulher. Ele lembra que em algum momento da vida da maioria delas, a finalidade principal é a procriação. Por esse motivo, essa fase precisa ser vista de maneira especial. E para que o sonho não se torne um grande incômodo no pós parto, em relação ao novo corpo, o mais importante, de acordo com o médico, é que a mulher controle o seu ganho de peso. A média esperada que a mulher aumente no decorrer dos meses da gravidez é cerca de 9 quilos. “Mas sabemos que uma grande maioria delas engorda mais, 12, 15, 20, algumas chegam a aumentar 30 quilos. E isso vai dificultar muito o retorno ao peso e ao corpo de antes da gravidez”, completa o Dr. Daher.

O cirurgião plástico explica que existem três pontos principais de modificação do corpo feminino durante a gravidez que podem incomodar as mulheres após o parto: a distensão da parede abdominal, o aumento das mamas com o processo de amamentação e a distribuição desigual de gordura pelo corpo. Quando a mulher engorda muito, por exemplo, ela pode ter a chamada diástase abdominal que é quando os 2 músculos reto abdominais se afastam. Estes músculos são os que mantêm o abdômen tenso e côncavo nas mulheres magras. Quando a distensão durante a gravidez é muito grande pode ser irreversível. E em alguns casos, somado a isto, pode haver uma “sobra” de pele após o nascimento da criança.

Em relação à amamentação, temos o fato claro de que os seios crescem pela produção do leite e ingurgitamento mamário, o excesso de leite nas mamas, tudo isso para que possa acontecer o processo naturalmente, tão importante para mãe e filho. “Pensa-se que amamentar faz cair o seio, mas não é verdade, amamentar é saudável, bonito e útil para a criança, a mãe transmite todos os nutrientes dela para o filho, o que faz cair a mama é o aumento do volume dos seios pela produção normal de leite, agravado pelo ganho de peso exagerado”, explica o Dr. Daher. Por isso, ele defende que a mãe amamente até os seis meses, pelo menos, e até mais de um ano ou até mais de dois, como prevêem os órgãos de saúde. Ele também lembra que não é possível controlar o aumento da mama em relação à produção de leite, mas, em relação ao ganho de peso sim, e isso pode fazer toda a diferença.

Sobre a distribuição desigual de gordura, normalmente ela se instala no abdômen e nos flancos, os famosos “pneuzinhos”, fazendo com que a mulher perca o desenho dos quadris e das nádegas, motivo de muita insatisfação. Mas, para saber o que ficou mesmo de definitivo após o parto, a mulher precisa esperar de 6 a 8 meses, que é quando o corpo volta ao normal. É nesse momento que a mulher pode resolver, junto com o seu cirurgião plástico de confiança, quais procedimentos podem ser feitos.

Uma das opções seria a abdominoplastia. Mas, de acordo, com o Dr. José Carlos Daher, o procedimento não é recomendado para mulheres que tiveram seu primeiro filho e ainda pretendem ter mais ou ainda não decidiram. Nestes casos, o ideal, de acordo com ele, é a lipoescultura, que é a retirada de gordura de um local onde está “sobrando” para ser colocada em outra parte do corpo. “Este tipo de cirurgia é utilizado, inclusive, nas pacientes mais jovens”, lembra o Dr. Daher.

Em relação à mama, qualquer procedimento deve ser feito apenas após a amamentação, já que, enquanto a mulher amamenta, tudo o que ela ingere seja comida, bebida ou remédios, é repassado para o bebê.

A mulher, quando engravida, precisa estar atenta e tentar, como já falamos anteriormente, controlar o ganho de peso, pois, dessa forma, com uma alimentação saudável, balanceada e a prática de exercícios físicos, a possibilidade do corpo voltar mais rapidamente ao que era é bem maior. Mas, se isso não acontecer, de acordo com as informações do Dr. José Carlos Daher, que atende diversas mulheres após o parto em seu consultório, é possível reconquistar o corpo de antes da gravidez e até melhorá-lo. Neste processo, a autoestima também ganha pontos. E sempre lembrando que a gestação e o parto são momentos únicos na vida de uma mulher e devem ser vividos plenamente. E a cirurgia plástica possibilita que a mulher continue se sentindo maravilhosa enquanto vive este verdadeiro milagre que é a maternidade.

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Técnica de cirurgia facial garante rejuvenescimento com resultado natural
Próximo post
Hospital Daher cedia o 1º Encontro Nacional de Qualidade e Valores Referenciais para Odontologia Hospitalar e Intensiva
Menu

Olá! Nosso site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Para saber como alterar as configurações de cookies do seu navegador, clique aqui.

Se continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

Abaixo, você pode escolher que tipo de cookies você permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FuncionaisNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.Ao continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

AnalíticosNosso site utiliza cookies analíticos para possibilitar a análise e otimização para fins de usabilidade.

Mídias sociaisNosso site coloca cookies de mídias sociais para mostrar a você conteúdo de terceiros, como YouTube e FaceBook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

PropagandaNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OutrosNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços que não são analíticos, de mídias sociais ou de publicidade.