Conheça os riscos dos produtos industrializados

No ritmo de vida acelerado em que se vive atualmente, opta-se pela praticidade com a qual o alimento é preparado na hora das refeições em detrimento aos benefícios que ele trará à saúde.

“O alimento industrializado é prático, mas é preciso salientar que ao optarmos por eles abrimos mão da qualidade nutritiva do alimento”, diz Mohamad Barakat, médico e nutrólogo. Os alimentos semiprontos, por exemplo, costumam ser ricos em gordura saturada, que eleva os níveis de colesterol ruim e as chances de desenvolver doenças cardiovasculares. Além disso, ainda são alimentos ricos em sódio que, em excesso, causa o aumento da pressão arterial.

“Não que seja terminantemente proibido ingerir alimentos industrializados, mas é preciso frisar que, sempre que possível, seja dada a preferência aos alimentos naturais. Afinal, alimentos industrializados costumam conter grande quantidade de sal, gordura e açúcares que, em abuso, são prejudiciais à saúde”, complementa Barakat.

Ainda, certos alimentos industrializados têm a adição de diversos produtos químicos que podem fazer mal ao organismo. “Os conservantes em alguns produtos, por exemplo, podem ser nitratos e nitritos, substâncias consideradas carcinogênicas. Há também conservantes e corantes que podem causar distúrbios metabólicos e digestivos, além de alergias”, aponta Barakat.

Embutidos Os embutidos são fontes de gordura, principalmente saturada, responsável pelo maior acúmulo do colesterol no organismo. “Quase todos os embutidos tradicionais têm o dobro de gordura das carnes in natura e ainda são recheados de aditivos e conservantes. Os produtos à base de aves possuem menores teores de gordura saturada e colesterol, porém todos os embutidos possuem em suas fórmulas grande quantidade de sal, o que pode ser um risco para o desenvolvimento de hipertensão arterial”, avalia Barakat.

Para uma alimentação saudável, a melhor opção é sempre a ingestão de carne in natura. “Se for consumir pratos à base de produtos embutidos ou similares, que a frequência não ultrapasse uma vez por semana. Idosos com colesterol alto, hipertensos, diabéticos ou cardíacos precisam ficar atentos ao consumo de produtos embutidos em suas dietas, sendo que o melhor é mesmo evitá-los”, ressalta Barakat.

Por mais que sejam práticos para os lanches rotineiros, os embutidos podem trazer graves consequências futuras, causadas por uma alimentação desequilibrada, rica em sal, colesterol, gorduras saturadas e conservantes, que em nosso organismo são convertidos em substâncias potencialmente cancerígenas, além de serem pobres em fibras, vitaminas e sais minerais.

Confira alguns aditivos e seus efeitos colaterais:

– Conservadores (ácido benzoico, nitratos, nitrito): alergia, distúrbios gastrointestinais, dermatite, aumento de mutações genéticas, hipersensibilidade, câncer gástrico e do esôfago. – Corantes: reações alérgicas, convulsões e câncer. – Espessantes: irritação da mucosa intestinal e ação laxante. – Estabilizantes: cálculos renais e distúrbios gastrointestinais. – Umectantes: distúrbios gastrointestinais e da circulação pulmonar. – Acidulantes (ácido acético): cirrose hepática, descalcificação dos dentes e dos ossos. – Flavorizantes: câncer e alergias.

Fonte: www.runnersworld.abril.com.br

]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Caminhar três vezes por semana previne a enxaqueca
Próximo post
Acabe com as olheiras!

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu