Fumo mata uma pessoa a cada seis segundos, alerta OMS

Cerca de 6 milhões de pessoas morrem de doenças relacionadas ao tabagismo por ano, afirmou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta terça-feira (07/07). Isso equivale a uma morte a cada seis segundos.

A quantidade é maior que as vítimas da aids, da malária e da tuberculose somadas e deve subir para 8 milhões até 2030, a não ser que medidas rígidas sejam tomadas para controlar a “epidemia do tabaco”.

No relatório A Epidemia Global do Tabaco 2015, a OMS recomendou que governos aumentem os impostos sobre cigarros, sugerindo que 75% do preço de um maço sejam tributos. Há 1 bilhão de fumantes no mundo, mas em muitos países a taxação sobre cigarros é extremamente baixa, e alguns nem têm impostos sobre o produto, afirmou a agência da ONU.

“Elevar os impostos sobre o tabaco é uma das maneiras mais efetivas de reduzir o consumo de produtos que matam e, ao mesmo tempo, gerar lucros substanciais”, afirma no relatório a diretora-geral da OMS, Margaret Chan.

O tabagismo é um dos quatro principais fatores de risco de doenças não transmissíveis, como câncer, doenças cardiovasculares e pulmonares e diabetes. Em 2012, essas enfermidades mataram 16 milhões de pessoas abaixo dos 70 anos, sendo mais de 80% dessas mortes registradas em países pobres ou com rendimento médio.

Douglas Betcher, especialista da OMS em prevenção de doenças não transmissíveis, citou evidências de países como China e França, onde impostos mais altos sobre o cigarro ajudaram a reduzir o consumo e estimularam muitos a parar de fumar. Em países ricos, pesquisas mostram que aumentar o preço do tabaco em 10% reduz o consumo de cigarros em 4%, segundo o relatório.

No entanto, desde 2008, quando em 22% países os tributos correspondiam a mais de 75% do preço de um maço de cigarros, apenas mais 11 países elevaram os impostos ao nível adequado, disse a OMS.

“Este relatório confirma que uma falha em aumentar impostos sobre produtos do tabaco certamente levará a mais mortes prematuras e doenças, particularmente em países de rendimento baixo e médio com grande número de fumantes e onde o tabaco é acessível”, comentou José Luis Castro, presidente da Fundação Mundial do Pulmão (WLF, na sigla em inglês).

Fonte: MSN news

]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Alimentos fitness podem prejudicar a perda de peso
Próximo post
Estudantes criam preservativo que muda de cor ao detectar DST

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

    Menu

    Olá! Nosso site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Para saber como alterar as configurações de cookies do seu navegador, clique aqui.

    Se continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

    Abaixo, você pode escolher que tipo de cookies você permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

    FuncionaisNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.Ao continuar navegando, entenderemos que você concorda com nossos termos de uso, política de privacidade e política de cookies.

    AnalíticosNosso site utiliza cookies analíticos para possibilitar a análise e otimização para fins de usabilidade.

    Mídias sociaisNosso site coloca cookies de mídias sociais para mostrar a você conteúdo de terceiros, como YouTube e FaceBook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

    PropagandaNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

    OutrosNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços que não são analíticos, de mídias sociais ou de publicidade.