Uso de maconha está associado à redução de espermatozoides

A maconha é a droga mais usada no ocidente e a sua legalização tem sido tema de acalorados debates em vários países. Devido a isso vem crescendo nos últimos anos o interesse da comunidade científica em pesquisar os efeitos da maconha no organismo humano. As evidências existentes mostram várias consequências prejudiciais do uso da droga à saúde que vão desde aumento do risco de alterações psicóticas, passando por alterações hormonais e déficit cognitivo.

Uma nova pesquisa que aborda o efeito da maconha sobre reprodução em homens foi publicada recentemente na revista American Journal of Epidemiology. Neste estudo foi investigada a associação entre a frequência do uso de maconha e alguns desfechos reprodutivos como a concentração de testosterona e a qualidade do sêmen. O trabalho foi desenvolvido na Dinamarca e avaliou 1215 jovens de 18 a 28 anos de idade. Os participantes responderam a um questionário sobre o uso de maconha e outras drogas nos últimos três meses indicando a) não uso, b) uso por uma vez por semana ou menos ou c) uso de mais de uma vez por semana. Quarenta e cinco por cento dos jovens referiram ter fumado maconha nos últimos 3 meses e destes, 61% usaram menos que uma vez por semana. Nos homens que usavam mais que uma vez por semana houve uma redução na concentração (28%), contagem total (29%) e motilidade dos espermatozoides quando comparados aos que não usavam a droga. Aqueles que usaram outras drogas além da maconha tiveram uma redução mais drástica (55%) na contagem de espermatozoides. Os resultados foram ajustados para evitar que a análise sofresse a influência de fatores de confusão associados ao estilo de vida menos saudável dos participantes que usavam a droga com maior frequência.

Este é o primeiro estudo que mostra uma associação adversa entre o uso regular de maconha e a qualidade do sêmen. O mecanismo de ação para um possível efeito da maconha sobre a reprodução ainda não está esclarecido. Uma das hipóteses é que a droga possa ter um efeito direto sobre a produção de espermatozoides já que os testículos possuem receptores que se ligam à substância que serve como principio ativo da droga, o que pode produzir efeitos nas células do testículo.

Mesmo que o tipo de estudo não possa estabelecer uma relação de causa e efeito, os seus resultados sugerem que o uso da maconha pode produzir alterações importantes na função reprodutiva de homens saudáveis.

Fonte: R7

]]>

schedule

Agende a sua consulta no Hospital Daher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Dieta testada em laboratório traz resultados impressionantes
Próximo post
Dormir demais ou de menos aumenta o risco de derrame

Youtube Daher

Notícias Daher

share

Compartilhe:

mails

Receba nossas novidades:

Menu